fbpx

Trabalha como enfermeiro/a na Noruega

Nós explicamos-te como é o trabalho de um enfermeiro/a na Noruega

Benefícios de trabalhar como enfermeiro/a na Noruega

Terás um contrato efetivo, a tempo-inteiro e com a garantia de 100% do salário

Trabalhar como enfermeiro em Centros de Saúde Pública Noruegueses (Hospitais, Centros de dia, Residências e cuidados ao domícilio)

Rácio médio de enfermeiro-doente: 1/10

Viagem inicial para a Noruega + Programa de viagens entre Noruega e o teu país de origem

Terás um salário anual de 45.000€ a 60.000€ brutos

Jornada de trabalho de 37,5 horas semanais e 25 dias de férias

Alojamento gastos incluídos (eletrecidade, água e internet)

Acesso uma especialidade de enfermagem

Garantia de Trabalho e Formação pela Global Working

Requesitos

Ser cidadão da União Europeia

Ser Licenciado/a em Enfermeira pela União Europeia

Teres uma atitude flexivel e vontade de te integrares no sistema de saúde Norueguês.

Em que te ajuda a Global Working?

Os nossos programas de formação têm mais de 600 horas em sala com um professora nativo, para alcançares o B1 de Norueguês, excendo as horas recomendadas por o marco comum de referência de línguas.

Encarregamo-nos de realizar todos os documentos necessários para poderes trabalhar como enfermeira na Noruega, sem nenhum custo, um processo que em média demora 6 semanas. O custo da certificação será assumido pelo candidato, mas não é caro. Também irás precisar de uma permissão de trabalho. Um consultor organizará essa permissão assim que terminar o curso de Norueguês, antes de viajar.

A garantia de trabalho assegurada a 100%, para as pessoas que alcançam o nível exegido da língua Noruegasa.

A Global Working é a única agência que te oferece a possibilidade de começar a trabalhar na Noruega diretamente com o serviço de Saúde Público Norueguês

A enfermagem na Noruega

Na Noruega encaram as pessoas como um ser biopsicossocial, ou seja, os fatores biológicos, psicológicos e sociais desempenham um papel significativo no dia-a-dia de um enfermeiro/a.

Nesse sentido, o tratamento que realizam é feito de uma forma mais integral e dedicam mais tempo a cada paciente, desenvolvendo a vertente social e de assistência dos profissionais.

Ainda que exista uma figura de auxiliar que apoia o enfermeiro/a, é o próprio enfermeiro/a que faz alguns dos trabalhos técnicos, não havendo uma delimitação entre as duas funções muito acentuada.

Vais realizar tarefas mais específicas e técnicas de enfermagem como colocar cateteres, recolher sangue, medir tensões e administrar medicação, mas também funções de assistência ao paciente, como dar as refeições, acompanhá-los em passeios, não significando isto que vás trabalhar como auxiliar de enfermagem. O teu contrato de trabalho será sempre como profissional de enfermagem, e estarás enquadrado dentro do contrato coletivo de Enfermagem Norueguês – incluindo o rendimento e as funções. Também podes ajustar alguma medicação e realizar algumas tarefas que em Portugal, por vezes, só são assumidas por médicos como uma sutura. As tuas funções variam do centro em que estás a trabalhar, das pessoas com quem trabalhas, da experiência na área, assim como do nível de Norueguês.

Esta metodologia e esforço para manter um rácio inferior a 10 enfermeiro/paciente é o que provoca um aumento da procura de profissionais de saúde na Noruega

Centros de Trabalho

A empresa comunicará o lugar de destino onde vais trabalhar antes de viajares para a Noruega. No caso de trabalhares com agências, embora tenhas um contrato efetivo com essa agência, os subcontratos assinados diretamente com o centro de trabalho serão mais curtos no início, nunca menos de 4 semanas. Estes subcontratos vão sendo mais longos conforme o progresso no nível de norueguês e as boas referências/ avaliações dos centros em que já trabalhaste.

É de salientar que os contratos não são temporários. O contrato que assinas com a empresa é sempre efetivo, sem termo, e serão eles que procurarão diferentes centros públicos de trabalho para ti abrangido por esse mesmo contrato. Como a necessidade é muito alta, apenas passam uns dias entre um centro de trabalho a outro e, quanto mais alto o teu nível de norueguês, mais curtos será este tempo entre centros públicos de saúde.

Em algumas situações, quando o candidato tem um bom nível de norueguês, e existe disponibilidade e necessidade do centro de trabalho, o primeiro trabalho pode se converter num posto estável em que pode ficar muito tempo.

Se trabalhas com uma agência todos os custos de alojamento e deslocações entre cada subcontrato/centro de trabalho estão cobertos.

Enfermagem ao domícilio (hjemmesykepleier)

Nos serviços de cuidados ao domicílio, os enfermeiros/as têm uma lista variada de pacientes a quem têm que prestas cuidados.

Considera-se que a recuperação é maior quando o paciente está no seu contexto normal e, para além disso, os cuidados aos domicílios mantêm a independência dos utentes.

As tarefas variam consoante o tipo de pacientes: dar medicação, cuidados em situações de urgência, realizar colheitas de sangue, tratamento de feridas, cuidados de higiene diários, ajudar nas refeições…

Residências (Sykehjem)

As residências podem ter utentes de diferentes tipos: demência, alzheimer e outro tipo de perturbações mentais, doenças somáticas, pacientes com mobilidade reduzida, cuidados pós-operação ou pacientes que acabam de sair do hospital.

Hospitais Públicos (Sykehus)

A maioria dos hospitais na Noruega são Públicos. Podes começar a trabalhar em hospitais uma vez que tenhas atingido um bom nível de norueguês (B2) e alguma experiência de trabalho como enfermeiro/a na Noruega.

Os pacientes dividem-se por pisos dependendo do diagnóstico médico, de acordo com especialidade.

As tarefas centram-se em cuidado integral do paciente, administração de medicação, técnicas de enfermagem e/ou reuniões interdisciplinares.

Outros centros de trabalho

Com um ano de experiência como enfermeiro/a na Noruega e um bom domínio do norueguês (nível C1), poderás a trabalhar em hospitais e também aceder a uma especialidade numa universidade norueguesa (1 ou 2 anos dependendo da especialidade)

Especialidades

Na Noruega existem 26 especialidades de enfermagem, uma boa opção para continuares a desenvolver a carreira profissional.

É preciso teres em conta que para te especializares precisas de tempo. É uma decisão importante que te recomendamos a tomar uma vez que já tenhas alguns anos de experiência e trabalho na Noruega. Isso te dará experiência no Sistema Público de Saúde Norueguês, terás um melhor nível de norueguês e poderás ter uma ideia mais clara porque área queres seguir a tua carreira.

Deves ter em conta que todas as especialidades pedem como requisitos:

Algumas das especialidades:

Horários e Turnos

Os turnos de trabalho são os próprios centros de trabalho que definem, respeitando sempre o contrato coletivo de trabalho relativamente aos dias de descanso. É um sistema complexo com muitas garantias para o trabalhador. Para além disso, são um dos locais mais avançados em temas como igualdade de género, conciliação trabalho-família, etc.

A jornada de trabalho pode-se distribuir em 3 turnos (em cada um dos turnos terás um horário para comer):

Manhã: das 7h30 às 15h3

Tarde: das 15h00 às 22h30

Noite: das 22h às 8h00

Aqui podes encontrar o link para a Lei do Ambiente de Trabalho que regula o horário de trabalho e as pausas, detalhada no artigo 10.

As horas extras, os horários noturnos e os fins de semana têm um complemento salarial, considerado a partir do salário base. Tudo alinhado com a legislação norueguesa. Terás garantidas as mínimas condições tal como os enfermeiros noruegueses e se pretenderes, podes associar-te a um sindicato. 85% dos trabalhadores da Noruega pertencem a um grupo, mas não é obrigatório que o faças.

O salário na Noruega

O salário de um enfermeiro/a que trabalha na Noruega oscila em função dos teus anos de experiência e das horas trabalhadas. Em média, um enfermeiro/a trabalhará entre 1.500 e 1.600 horas anuais. De acordo com estas horas de trabalho, receberia um salário médio entre 305.685 e 326.064 Kr. A este valor, soma-se todos os extras realizados no horário de tarde e noite (horas noturnas) e os fins de semana, ou seja, subsídios noturno e subsídio de fim de semana.

As empresas também pagam 12% do salário base bruto (considerando o ano anterior), como subsídio de férias. No total um enfermeiro/a recebe mais ao menos entre 45.000 € e 50.000 € brutos, por ano.

Salário base anual + Subsídio noturno e subsídio de fim de semana + pagamentos de horas extras = 450.000 kr

(45.000€ – 50.000€)

O teu alojamento

A casa e os todos os gastos (luz, água, gás e internet) serão pagos pela empresa, durante o período ativo do contrato de trabalho, ou seja, se trabalhas durante 5 anos com essa mesma empresa, durantes todo esse tempo terás a paga. No entanto, assim que finalizes a ligação com a empresa, perderás este benefício.

Graças à rede Global Working, podemos recomendar-te qual das agências se adapta melhor de acordo com as tuas necessidades e objetivos. Assim, algumas das nossas empresas oferecem a possibilidade de partilhar alojamento com outras pessoas, do teu projeto ou de outros da europa, outras agências oferecem alojamento individual.

No caso de quereres ir com o teu parceiro/a recomendamos-te que vás sozinho num primeiro momento e conheças como é a vida na Noruega. A partir do 4/6 mês já conhecerás melhor as condições do país e a cultura. Será esse o momento de pessoas próximas viajarem contigo. Para além disso, no caso de quereres levar o teu animal de estimação, recomendamos o mesmo processo e que consultes a pessoas responsável do alojamento para confirmar se é possível.

Outros benefícios de trabalhar na Noruega

Férias e baixas

As férias na Noruegas estão legisladas pela lei Norueguesa. A leis estão feitas tendo em conta o trabalhador, a empresa e o centro de trabalho.

Terás 25 dias de férias por ano (dois dias pagos por cada mês de trabalho).

Em casa de doença, será a empresa a organizar a tua substituição. Com uma declaração médica, terás a justificação médica legal para qualquer centro de trabalho norueguês. Esta condição aplica-se quando já tens um local de trabalho atribuído antes e estares doença.

Subsídio de desemprego

O princípio da igualdade é um dos grandes valores reconhecidos por esta norma, todos os trabalhadores têm os mesmos direitos e obrigações que os cidadãos que residem e lá trabalham. Por isso, quando trabalhas na Noruega, terás os mesmos direitos e deveres que o norueguês.

Além disso, se tiveres direito a um subsídio num país, podes continuar a recebê-lo mesmo que vivas noutro país. Isto aplica-se tanto aos subsídios de desemprego como às pensões de reforma.

No que diz respeito aos subsídios de desemprego, a lei estabelece que as contribuições para o mesmo feitas nos países da UE e na Noruega podem ser adicionadas às contribuições feitas no país de origem. Isto significa que, se decidires regressar ao teu país, o tempo e o valor que contribuíste na Noruega, são tidos em conta no teu subsídio de desemprego. 

Pensões de reforma

Existe uma coordenação da segurança social entre os diferentes países europeus, que permite que recebas a tua pensão de reforma no caso de teres trabalho em diferentes países.

Cada país que trabalhas manterá um registo até atingires a idade da reforma, e receberá a reforma uma vez que atinjas a idade de reforma desse mesmo país.  Assim, a sua experiência na Noruega contará para a sua pensão.

Por exemplo, se tiveres trabalhado 30 anos em Portugal e 2 anos na Noruega, ao atingir a idade da reforma receberá duas pensões reforma, uma pensão de Portugal pelos 30 anos de contribuições e outra da Noruega pelos 2 anos de trabalho e contribuições na Noruega.

Para mais informações, podes ler o site oficial da Comissão Europeia neste link.

Acesso ao sistema de saúde

O Sistema de Saúde na Noruega é gerenciado de forma pública, mas cada usuário financia uma pequena parte dos seus tratamentos e consultas. Para além dos impostos que pagam, os cidadãos terão de pagar uma parte do custo de cada uma das suas consultas, exames e tratamentos. O máximo que cobram é mais ao menos 20€ por consulta e 220€ por ano aproximadamente (2.040Kr).

Na Noruega este valor não é muito e, caso o ultrapasse, receberá um cartão gratuito (“frikort” em norueguês) com o qual terás acesso gratuito a todas as consultas que fizeres ao médico e para todos os medicamentos que necessitas, bem como a grande maioria dos exames.

Final do Contrato

A legislação norueguesa também contempla o tempo de aviso prévio em que a empresa (em caso de demissão), ou o trabalhador (em caso de querer sair), devem notificar para rescindir o contrato. Ambos devem notificar conforme estipulado no contrato de trabalho.

Se já decidiste sair da empresa, mas ainda não terminaste o teu contrato, podes aproveitar esse espaço de tempo para economizar um pouco mais, preparar o teu regresso ou ver tudo o que ainda não conseguiste ver na Noruega.

Se deixares voluntariamente o teu emprego voluntariamente durante os primeiros três meses, não poderás receber nenhum subsídio. Apenas terás apenas direito a um subsídio caso não consigas emprego na Noruega, o que dificilmente acontecerá devido à grande procura de profissionais de saúde.

Viagens entre Noruega e Portugal

Viagens entre Noruega e Portugal

A empresa pagará as viagens Portugal-Noruega dos seus colaboradores com um programa de benefícios em relação ao tempo trabalhado. A cada dois meses de trabalho, o enfermeiro/a tem direito a uma viagem financiada pela empresa. Após os 6 meses de trabalho, aplica-se o seguinte rácio:

Entre 6 meses e 2 anos trabalhados: 3 viagens pagas utilizáveis ​​durante um ano

A partir de 2 anos de trabalho: 4 viagens utilizáveis durante um ano

Embora a maioria dos enfermeiros em Portugal vivam na Noruega a maior parte do ano, outros colegas com experiência no país e com nível C1 de norueguês preferem trabalhar lá por períodos/temporadas. Estes tendem a escolher o verão e o Natal, onde a demanda dispara devido às substituições de férias. Dessa forma, eles tornam os empregos temporários em Portugal, compatíveis com o trabalho na Noruega.

A Noruega não faz parte da União Europeia, mas estão dentro do Espaço Económico Europeu. Assim, a experiência adquirida nos centros públicos noruegueses contará como experiência profissional em Portugal e para ter direito ao subsídio de desemprego. É necessário recordar que em cada Comunidade Autónoma tem os seus benefícios e procedimentos específicos. Para saber quanto é equivalente um mês de trabalho na Noruega, consulte a ordem dos enfermeiros.

Tens vontade de trabalhar na Noruega, mas ainda tens algumas dúvidas?

Queremos ajudar-te. Entra em contato connosco e explicamos-te tudo!

    Queres saber como podes ir trabalhar para a Noruega?

    Translate »